JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.

Consumo precoce de álcool surpreende especialistas

02/08/2019

Mulheres têm menos enzimas que metabolizam as bebidas, o que poderia desestimular a procura, mas o uso é cada vez mais comum entre as jovens.

Consumir bebidas alcoólicas é um perigoso hábito que se tornou comum no universo jovem. No Brasil, a média de idade do primeiro contato com o álcool é 12,5 anos. São números que assustam, considerando que não há quantidade segura de bebidas para adolescentes. Entre as estatísticas que desnudam o fenômeno, uma em particular tem intrigado especialistas: há uma tendência maior de crescimento do consumo precoce de álcool entre meninas.

“Essa constatação foi uma surpresa. Nós nunca poderíamos imaginar que as meninas fossem ter o primeiro contato com o álcool em uma quantidade maior do que os meninos. Mulheres têm menos enzimas que metabolizam o álcool, o que tende a desestimular o consumo. Esse início precoce acontece provavelmente porque as meninas passam por um momento de um certo empoderamento e querem, com toda a razão, ter os mesmos direitos e possibilidades que os homens. Daí a bebida serve quase como ‘espelho’ de comportamento dos meninos”, analisa Arthur Guerra, psiquiatra e coordenador do programa Redenção, da prefeitura de São Paulo.

Abaixo, confira os números que mostram essa tendência e saiba os motivos que a explicam.

Por: Prefeitura de São Paulo

Nenhum comentário
anterior próximo
Deixe um comentário

Informações Diversas
(61) 3375-5578 / 3375-6381
(61) 98442-3416
Núcleo Rural Alexandre Gusmão
Ceilândia - Brasília/DF
Horários de Atendimentos
Segunda à Sexta
09:00 - 17:00
Sábado
09:00 - 17:00
Domingo
Fechado
Últimas Notícias
Newsletter RAV