JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.
ir para o topo

Devemos nos libertar da culpa e viver na alegria

Acusar alguém ou alguma coisa para se livrar da responsabilidade do que não está dando certo com você ou com os seus nada resolve. Sem sentimento de culpa, de autopiedade ou de raiva estaremos livres para agir e deixar que os outros cresçam, arcando com as consequências (boas ou más) do próprio comportamento.

Devemos nos libertar da culpa e viver na ALEGRIA.

Uma das frases mais frequentemente repetidas na literatura cristã é a de Agostinho: “Nossos corações foram criados para vós, Senhor, e estarão sem descanso até descansarem em vós”. Toda vez que escuto essa frase, lembro-me de outra frase, que um de nossos maiores poetas místicos tornou famosa. Ele escreveu um lindo poema que começa com a seguinte frase: “Ri quando me disseram que um peixe dentro da água tem sede”.

Fixem essa imagem: um peixe com sede dentro da água! Como pode? Nós, seres humanos, envoltos por Deus, sem achar descanso! Olhem para a criação: árvores, pássaros, grama, animais… Sabem de uma coisa? Toda a criação está cheia de alegria. Toda a criação é feliz! Sei que há sofrimento, dor, crescimento, declínio, filhos drogados, velhice e morte. Tudo isso está na criação. Só o ser humano tem sede, só o coração humano está desassossegado. Isso não é estranho? Por que o ser humano é infeliz e o que pode ser feito para transformar essa infelicidade em alegria? Por que as pessoas são tristes? Por terem ideias equivocadas e atitudes erradas.

A primeira ideia equivocada que as pessoas têm é que alegria significa euforia, sensações de prazer, diversão. Baseadas nessa ideia, as pessoas vão em busca dos tóxicos e estimulantes, e acabam deprimidas.

A única coisa com a qual devemos nos intoxicar é com a vida. É um tipo tranquilo de tóxico, mas duradouro.

Essa é a primeira ideia equivocada da qual devemos nos livrar. Alegria não significa estar eufórico; não necessariamente. A segunda ideia equivocada é pensar que podemos perseguir nossa felicidade, que podemos fazer alguma coisa para consegui-la. Estou quase me contradizendo aqui, porque logo direi o que podemos fazer para atingir a felicidade, mas a felicidade não pode ser procurada em si mesma. A felicidade é sempre consequência.

A terceira, e talvez a mais determinante ideia equivocada sobre a felicidade, é a de que esta se encontra no exterior, nas coisas externas, nas outras pessoas. “Mudando de emprego, talvez eu seja feliz”, ou quem sabe “mudando do lugar onde moro, casando com outra pessoa, eu seja feliz”, etc. Felicidade nada tem a ver com o exterior. Dinheiro, poder, sobriedade, respeitabilidade podem trazer felicidade. Mas não trazem. As pessoas pobres podem ser felizes. Eu também posso ser feliz. Descobrirá todas essas coisas e poderá saborear o segredo da gratidão.

Há um exercício que se pode praticar. É muito simples: pense no dia anterior. Relembre todos os acontecimentos de ontem, um depois do outro, e por todos os acontecimentos seja grato, diga obrigado. Diga: “Obrigado”. “Como eu tive sorte de isso acontecer comigo!”. Provavelmente você também lembrará de algo desagradável, por exemplo “culpa”. Então pare. Pense: “Isso que aconteceu comigo foi posto aí para o meu bem e tudo vai dar certo”. Pense assim, diga obrigado, e continue a vida com alegria. O lar é o local sagrado onde o coração do homem cria raízes de amor e alegria sem culpa.

Fonte: REVISTAE

Author avatar
RAV - Renovando a Vida
https://renovandoavida.com.br
Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.